Condoaureum

NOTÍCIAS

9 de julho de 2019

Impermeabilização de sofás: procedimento exige cuidados

Como a impermeabilização de sofás é feita a partir de um composto químico altamente inflamável, todo cuidado é pouco durante a aplicação.

Impermeabilização de sofás procedimento exige cuidados

explosão de um apartamento no bairro Água Verde, em Curitiba, no último sábado (29), durante o procedimento de impermeabilização de um estofado reacendeu a discussão sobre os cuidados necessários ao fazer esse tipo de procedimento.

Com o impacto da explosão uma criança de seis anos foi arremessada do interior do apartamento, falecendo posteriormente no hospital. Outras três pessoas ficaram feridas.

Como a impermeabilização de sofás é feita a partir de um composto químico altamente inflamável, todo cuidado é pouco durante a aplicação.

Para que episódios tristes como esse não se repitam, veja agora alguns cuidados que devem ser tomados.

Contratação da empresa

A primeira coisa a ser feita diz respeito à contratação da empresa. Seja qual for o serviço, fechar negócio exige muita pesquisa e paciência. Com a popularização do serviço, diversas empresas de limpeza passaram a incluir em suas atividades a impermeabilização de sofás.

Porém, como se trata de um procedimento no qual serão manuseados componentes químicos altamente inflamáveis, o primeiro aspecto a ser levado em conta é em relação à segurança.

É recomendável que a aplicação seja feita por um profissional registrado no Conselho Regional de Química (CRQ) e que a empresa possua todas as certificações necessárias para esse segmento.

Outro aspecto diz respeito ao local da aplicação: a menos que a empresa se comprometa com todas as precauções possíveis para evitar danos durante o procedimento, o mais indicado é que a aplicação seja feita em outro local. De preferência em um pátio ao ar livre. Como vimos, os danos podem ser mais do que somente de ordem material.

O procedimento de impermeabilização

A impermeabilização de sofás se dá pela aplicação de produtos impermeabilizantes que bloqueiam os poros do tecido. Usualmente uma resina, que tem a função de proteger da penetração de líquidos mantendo-os limpos e com aspecto de novo por mais tempo.

Para saber se seu estofado pode ou não ser impermeabilizado, pingue algumas gotas de água sobre o tecido. Se o líquido for absorvido, o sofá poderá ser impermeabilizado. Caso contrário, o procedimento não deverá ser realizado.

O impermeabilizante tem uma duração de três a quatro anos. Caso algum líquido seja derramado, o correto é removê-lo com a ajuda de um papel toalha. Evite esfregar o papel absorvente contra o líquido, pois pode fazer com que ele penetre no tecido.

Fique atento para lavagens a seco. Isso porque alguns produtos possuem em sua base de composição o solvente. Esse químico pode acabar retirando a resina formada no tecido e diminuir a vida útil da impermeabilização.

Cuidado redobrado com impermeabilizações caseiras

Existem no mercado diversas opções em spray, que podem ser aplicadas por qualquer pessoa. Vale lembrar que esse produto também é inflamável. Logo, deverá ser utilizado longe de qualquer contato com fogo ou faísca.

Se você fizer uso de spray, leve em consideração as mesmas dicas acima e siga as instruções no rótulo.

Lembre-se que por se tratar de um procedimento tóxico e inflamável, qualquer descuido pode ocasionar grandes problemas. Por isso, recomendamos a contratação de uma empresa especializada, com todas as certificações em dia e que o procedimento seja feito fora da sua casa e em local aberto. De preferência, na sede empresa.

Fonte: Guilherme de Paula Pires | Redação Viva o Condomínio | https://vivaocondominio.com.br

Posts mais lidos